Chá-6.jpg

O chá em Taiwan tem uma grande importância cultural, desde 1970, cerca de 85% da produção de chá é destinada para consumo interno!


A influência do chá veio da China, no qual se desenvolveu imensamente uma produção específica nas mãos dos Taiwaneses, aprimorando uma técnica com chás semi-oxidados (ou azul-esverdeados), chamados de Oolongs.

 

Cada ano, cerca de 20 mil toneladas de chá são produzidos, e a sua grande qualidade, vêm do clima de Taiwan, além de suas regiões montanhosas, o que proporciona o ambiente e relevo essencial para o cultivo de bons chás!

 

(Informações do livro Chá, rituais e benefícios)

 

Procedimentos para produzir o chá Oolong

 

Cultivo de folhas de chá

Devido às variações de clima, geografia e história cultural, Taiwan é mundialmente conhecida pela produção de Oolong de alta qualidade, que é feito com a folha da camellia sinensis. De pequenos relevos como Tie Guan Yin até os famosos High Mountain Tea (chás de montanhas altas), de norte a sul em Taiwan, se planta chá, porém a maior concentração de produtores, está na região central do país.
 

Tempo de Colheita das folhas

As folhas para a produção de chá Oolong são colhidas de 3 a 4 vezes por ano. Entretanto, em lugares de menor altitude, é possível colher até 6 vezes anuais.

A colheita na primavera é a melhor em termos de quantidade e qualidade. Durante o inverno, a colheita geralmente é mínima quando há e, durante o outono, algumas folhas não são colhidas, o que permite a recuperação das árvores de chá.

 

Colheita a mão

As 3 a 4 primeiras folhas do topo de uma folhagem nova (dentro de 60 dias de crescimento) de uma planta de chá, provém o material ideal para a produção de chá Oolong. O melhor jeito para esse tipo de colheita é a mão, o que torna um trabalho árduo e muito intenso.

 

Colheita por maquinário 

Também existem as fazendas de chá que utilizam de maquinários específicos para a colheita das folhas de chá, geralmente são equipamentos cortantes com um tipo de aspirador de ar, que ao mesmo tempo de corta as folhas, consegue armazenar as folhas em um tipo de saco.

Esse tipo de processo acaba tirando a qualidade do produto quando comparado ao método de colheita manual, porém existem chás colhidos por máquinas de alta qualidade, que combinam muito estudo, técnica e manejo de todo o processo de colheita.

 

Secagem
Logo após a colheita das folhas, as enzimas que estão dentro delas começam os processos químicos que determinarão o perfil aromático e de sabor do chá. Nesse processo de secagem, o fazendeiro de chá controla o quanto de umidade é reduzida, e com a variação do clima nos dias, este processo altera de acordo, para obter poder realçar melhor nutrientes da folha.

Para o chá Oolong de Taiwan, primeiro se espalham as folhas em uma área externa, permitindo uma secagem ao sol, por volta de 3 a 6 horas. Durante esse processo, as folhas são mexidas cuidadosamente para que garanta uma secagem mais homogênea das mesmas, após esse primeiro momento de secagem solar, as folhas são levadas para um ambiente coberto para continuar este processo.

Na secagem em ambiente interno, as folhas tradicionalmente são secas em bandejas arredondadas de bambu, que ficam em apoiadores, uma em cima da outra, o formato das bandejas e superfície com aberturas, o que permite maior circulação de ar e área de contato com a ventilação de ar, em alguns lugares mais modernos, utilizam bandejas de maiores e com posicionamento diferenciado, otimizando a secagem.

Após a perda de cerca de ⅓ da umidade, as folhas estão prontas para a etapa de oxidação.

Oxidação

O processo de oxidação realiza processos químicos dentro da folha de chá que geram sabor ao perfil do chá. Durante esse processo, as paredes celulares são quebradas permitindo exposição ao oxigênio, em Taiwan é tipicamente feito com a utilização de grandes cilindros de bambu, que por meio da agitação física, quebram-se as paredes celulares. Com a umidade reduzida, a exposição ao ar e a quebra das paredes, a oxidação é realizada.

Nos chás Oolongs, a oxidação pode variar de 8 a 85 %, sendo assim, suas cores podem ir do verde suave até uma cor mais escura e avermelhada. 

 

“Matar o Verde” 

Após atingir o nível de oxidação desejado, interrompe-se o processo por meio de altas temperaturas, aquecendo as as folhas e desativando as enzimas responsáveis pelo processo de oxidação. O termo se chama 殺青 (shaqing), que literalmente ficaria como “matar o verde”, conhecido por selar a cor verde da folha. Normalmente, utilizam-se grandes tambores giratórios que atingem a temperatura necessária para desativar as enzimas, porém também se usa wok’s para tal processo!

 

Enrolar e Secar o chá

Utilizam-se máquinas de torção e secagem simultâneos, esse processo permite que enrole as folhas, e ao mesmo tempo, vão secando para ficar no formato desejado. O processo dura em torno de 12 horas, intercalando entre mexer manualmente e enrolamento e vai se repetindo durante todo esse tempo.

 

Torrefação

Nesse processo, finaliza a sua estética, e dependendo do tipo de chá Oolong que se pretende obter, utilizam-se de torrefadores para realçar os sabores do chá e finalizar com nuances de torra (sabor e aroma).

R. Áurea, 307 - Vila Mariana

São Paulo  ·  SP  ·  Brasil

Telefone e Whatsapp: (11) 5083-4778

Estacionamento parceiro:

Alves Park (R. Joaquim Távora, 1403)

  • Facebook
  • Instagram

Apenas delivery

e retirada

Horários

Terça a sexta:

18:30 às 22:00

Sábado:

11:45 às 15:30

18:30 às 22:00

Domingo e segunda:

Fechado